quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Macarrão com Poesia

Debaixo da lona do circo iluminado por lanternas japonesas pequenos poetas abrilhantaram a noite do dia 21 de agosto de 2015.
Foi assim que aconteceu o Sarau Macarrão com poesia no Circo Escola Cidade Seródio. Crianças e adolescentes participantes do ICC (Instituto Criança Cidadã) trabalharam  na construção poética desde agosto de 2014. Os alunos recitaram com os educadores da Instituição, com ex- alunos e com os escritores da cidade de Guarulhos.

A magia e o mistério do sarau contaram com a participação dos escritores: Cesar Magalhães Borges, Bosco Maciel, Ivo de Souza o poeta dos mares, Castelo Hanssen, Elton Soares de Oliveira, José Alaércio Zamuner, José Roberto Jerônimo e Janethe Fontes.

Os integrantes do LiteraSampa também estiveram presentes com suas crianças, jovens, educadores e mediadores do IBEAC - Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário e Programa Comunitário da Reconciliação. Participaram também as instituições que compõem o Instituto Criança Cidadã: Circo Escola Águia de Haia, Casa de Solidariedade I e Casa Leide das Neves.

Também marcou presença o Secretário da Cultura de Guarulhos sr. Edmílson Souza.

Foi uma noite de muita alegria, onde a poesia tomou conta do espaço e com certeza sensibilizou a todos os presentes.

Não conseguiu participar deste? Então já deixe na sua agenda o próximo que será realizado em agosto de 2016 com muitas outras novidades e muita poesia. 

O Macarrão com Poesia acontece anualmente no Circo Escola Cidade Seródio.


















terça-feira, 25 de agosto de 2015

II Interpolos

Acontece o II Interpolos com os Polos Baixada Literária, Conexão Leitura, Conexão Leitura, LiteraSampa e Tecendo uma Rede de Leitura.
Participe!




domingo, 23 de agosto de 2015

Lançamento de livro

Livraria Martins Fontes lança o livro "A ginga da nação: intelectuais na capoeira e capoeiristas intelectuais" do autor Maurício Acuña.

Será realizado no dia 24 de agosto, às 18h30.




A ginga da nação

Intelectuais na capoeira e capoeiristas intelectuais (1930-1969)

No processo de nacionalização da capoeira baiana, o convívio entre capoeiristas e membros de uma elite intelectual deu forma a uma produção intensa de sentidos sobre a capoeira, como um fluxo circular. Carybé, amigo de Jorge Amado, se dedicava às amizades com capoeiristas e praticava nas rodas junto com estes. Era retratado nas fotos de Pierre Verger, mas também pintava os movimentos dos capoeiristas em telas e painéis.
Pastinha, amigo de Carybé, abrira sua Escola de Capoeira no Largo do Pelourinho, a mesma onde podemos ver os personagens de Jorge Amado, “vadiando” no começo da noite em Tenda dos Milagres. Bimba é criticado Édison Carneiro e Jorge Amado, mas será o responsável por se apresentar para Getúlio Vargas, em encontro organizado por folcloristas.
As afinidades que estabeleceram estes e outros personagens, num período de incorporação massiva de símbolos populares pelo Estado, foram explosivas para a projeção que a capoeira baiana teve, embalada pela musicalidade peculiar do berimbau.

Sobre o autor: Mauricio Acuña é cientista social e mestre em Antropologia pela Universidade de São Paulo. Atualmente cursa o doutorado em Antropologia na mesma instituição e em Literatura e Estudos Latino Americanos na Universidade de Princeton. Seus principais interesses de pesquisa se concentram em Antropologia, História e Literatura, com ênfase na relação entre cultura popular, intelectuais e pensamento social. Aprendeu a gingar nas rodas de capoeira por meio da sabedoria e rabos de arraia do Contra-Mestre Maurício Germano.